LIGHTFIELD STUDIOS / stock.adobe.com

5 coisas que você precisa saber sobre o hábito de beber vinho no inverno

Rasulov Sergey / stock.adobe.com

Vinho combina muito com  o inverno, não é mesmo? Basta a temperatura cair um pouquinho que bate aquela vontade.

Pensando nisso, Donna consultou a nutricionista Poliana Espíndola para esclarecer dúvidas sobre o hábito de degustar a bebida na estação mais fria do ano >>

Art by Pixel / stock.adobe.com

Consideramos como moderado o consumo de uma taça de 150ml de vinho por dia para mulheres.

Quanto posso beber?

JCLobo / stock.adobe.com

Ir além dessa quantidade indicada pela nutricionista aumenta os riscos à saúde, segundo a profissional.

Há riscos no excesso

Africa Studio / stock.adobe.com

Se consumido em excesso, sim. E quanto maior a graduação alcoólica, mais calórica será a dose. O teor de açúcar  também pode influenciar.

Beber vinho engorda?

Asya / stock.adobe.com

Importante também lembrar que, ao beber vinho, o apetite pode aumentar! A tendência de quem bebe além do indicado é apelar para os petiscos e alimentos mais gordurosos, como queijos ou doces. Isso pode contribuir para o ganho de peso.

Aumento do apetite

nataliazakharova / stock.adobe.com

A recomendação é não ultrapassar os limites e evitar compensações. Enquanto estiver bebendo, mantenha-se hidratada e fique longe dos petiscos gordurosos.

Vale mudar a dieta para “compensar” aquela dose a mais?

Nmedia / stock.adobe.com

No dia seguinte, priorize a alimentação balanceada, com frutas, verduras e hidratação constante.

O amanhã vai ser outro dia

lcrribeiro33@gmail / stock.adobe.com

Pesquisas apontam que o vinho contém polifenóis derivados da uva, com propriedades antioxidantes. O consumo moderado reduz o risco de doenças cardiovasculares, como o infarto e o derrame cerebral.

Beber vinho faz bem à saúde?

Thiago Santos / stock.adobe.com

Apesar dos pontos positivos, devemos evitar pensar no álcool como protetor de saúde, pois muitas pessoas ultrapassam a barreira entre o moderado e o exagerado, e esse efeito benéfico do vinho deixa de existir.

Malefícios pelo exagero

Kauê Luz / stock.adobe.com

O consumo regular de vegetais e frutas, evitando ultraprocessados, previne doenças e contribui para a preservação da função cognitiva. Isso significa que não há necessidade de consumir vinho.

Boa alimentação

Confira outras matérias de Donna

GOSTOU DO CONTEÚDO?

Acompanhe as últimas notícias em GZH