Omar Freitas / Agência RBS

Como não sair da dieta nos dias frios

Comer frutas e verduras é importante em todas as estações do ano. Mas é comum que aquela saladinha do verão não nos apeteça e nem nos satisfaça com as temperaturas mais baixas. No geral, nesses momentos pensamos em alimentos ricos em gordura e açúcar refinado... mas e se tivéssemos opções gostosas mais saudáveis e cheias de nutrientes para encarar essa troca de temperatura?

Brazil / stock.adobe.com

Comida também é afeto. Uma alimentação com grande valor sentimental é saborosa e dá a sensação de bem-estar. As “comfort foods” estão ligadas a um estado de espírito, quando estamos cansados e buscamos consolo e afeto nesses alimentos.

André Ávila / Agência RBS

O problema começa porque geralmente essas comidas estão associadas a alimentos ricos em carboidratos e açúcar. A boa notícia é que podemos usar as “comfort foods” a nosso favor quando utilizamos ingredientes de qualidade em preparações que esquentam de dentro para fora.

Amanda Xavier / Agência RBS

Sabe por que a saladinha do verão não te satisfaz no inverno? Além do fato de a salada ser geralmente fria — e no inverno preferirmos comidas mais quentinhas —, no inverno o nosso corpo realmente "pede" mais comida. Isso porque estamos gastando mais energia para mantê-lo aquecido.

Diogo Sallaberry / Agência RBS

Isso quer dizer que é mais fácil emagrecer no inverno? Depende. Isso quer dizer que gastamos mais energia no período, mas para que o emagrecimento seja efetivo é necessário um déficit calórico, ou seja, gastar mais calorias do que se ingere.

Matheus Burtet / Gastrô Comfort Food / Divulgação

Por isso no inverno temos a sensação de sentir mais fome: é que o nosso corpo realmente pede mais comida, para dar conta do gasto energético que está tendo a mais.

Kabugui / stock.adobe.com

Porém, nessas horas costumamos nos jogar nos carboidratos e nos alimentos mais gordurosos e, sem perceber, deixamos de consumir outros muitos importantes como verduras, frutas e legumes.

Jean Pimentel / Agência RBS

Alimentos energéticos para consumir no inverno: Além do queridinho café, no inverno os gaúchos costumam apostar (ainda mais) no chimarrão. Mas vale lembrar que não são apenas os alimentos com cafeína que estimulam o organismo e dão mais energia.

pavel siamionov / stock.adobe.com

Alimentos energéticos para consumir no inverno: Comer alimentos in natura (naturais) é sempre uma boa, além de aumentar o consumo de oleaginosas e cereais integrais. Aposte também em frutas e verduras da estação, importantes para garantir o aporte de fibras e de vitaminas diárias.

BillionPhotos.com / stock.adobe.com

O outono é uma estação de transição, por isso, nesses meses temos uma grande variedade de frutas; já no inverno, com menor incidência de sol, voltamos às frutas menores, como o caqui, limão, morango, a pera, bergamota e a uva.

Aqui vão algumas dicas para preparar comidas gostosas e nutritivas: – sopas e cremes com batata inglesa e moranga são ricas em fibras e menos calóricas. – Aposte em temperos naturais como orégano, cúrcuma, páprica e pimenta do reino. Troque os queijos gordurosos e creme de leite por leite de coco ou creme de ricota. – Utilize molhos naturais, como o de tomate, nas preparações, evitando molhos industrializados que possuem açúcar, gordura e conservantes.

Confira outras matérias de Donna

GOSTOU DO CONTEÚDO?

Acompanhe as últimas notícias em GZH