Memória Globo / Divulgação

Relembre o elenco da primeira versão de "A Grande Família"

Memória Globo / Divulgação

Lançado em 1972, o seriado apresentou ao público os personagens que ficaram mais populares a partir de 2001.

Apesar de muito populares nos papéis, Marco Nanini, Marieta Severo e Pedro Cardoso não foram os primeiros Lineu, Nenê e Agostinho de A Grande Família. O trio é parte da versão que estreou em 2001, adaptando o seriado  homônimo lançado em 1972 pela Rede Globo.  Relembre quem fez parte da primeira versão do seriado de televisão.

>>

Memória Globo / Divulgação

O personagem é um veterinário "careta" que precisa dar conta das dificuldades financeiras da casa, mas, mesmo com os problemas, é um bom pai. O ator morreu no dia 6 de novembro de 2013, aos 92 anos, após complicações cardiorrespiratórias e renais.

Jorge Dória, o Lineu

Memória Globo / Divulgação

Em 1972, Nenê já era uma "mãezona" preocupada em resolver os problemas domésticos. Seu último papel na TV foi o da Dona Carmem, de O Beijo do Vampiro (2002). Depois disso, ela se afastou da vida artística devido ao Alzheimer. Eloísa morreu em 16 de maio de 2018, em casa, vítima de insuficiência respiratória, aos 93 anos.

Eloísa Mafalda, a Dona Nenê

Memória Globo / Divulgação

A atriz viveu a Bebel na primeira temporada de A Grande Família, mas acabou sendo substituída por Maria Cristina Nunes tempos depois, por supostamente chegar atrasada e causar problemas nas gravações.  Ela abandonou o mundo artístico em 1992, após o falecimento de seu pai. A causa de sua morte, em março de 2022, não foi revelada.

Djenane Machado, a Bebel

Memória Globo / Divulgação

Agostinho Carrara também vivia aprontando para Lineu na primeira versão da série. A diferença é que, em vez de taxista, ele era um garçom de motel. Paulo Araújo, que interpretou o personagem, hoje tem 90 anos e está aposentado.

Paulo Araújo, o Agostinho

Memória Globo / Divulgação

O Tuco original também era um jovem irresponsável e desligado que tinha dificuldades em achar um emprego — a diferença é que ele era hippie. Luiz Armando faleceu em 16 de maio de 1999, aos 54 anos, vítima de falência múltipla dos órgãos, causado pela quimioterapia quando se recuperava de um câncer linfático.

Luiz Armando Queiroz, o Tuco

Memória Globo / Divulgação

O ator vivia Júnior na primeira versão de A Grande Família. O personagem, que não foi adaptado ao seriado de 2001, era o filho mais novo de Lineu e Nenê e tinha como característica seu engajamento político de esquerda. Na versão mais recente, os roteiristas decidiram incorporar traços de Júnior a outros personagens da trama. Assim, o Tuco chegou com ares mais revolucionários.

Osmar Prado, o Júnior

Memória Globo / Divulgação

O avô aposentado dormia na sala e vivia reclamando das pessoas que chegavam da rua e se jogavam sobre o seu sofá. Filho do ator João Augusto Soares Brandão, faleceu em 1998, aos 88 anos, vítima de câncer, após sofrer duas paradas cardiorrespiratórias e permanecer internado por 40 dias.

Brandão Filho, o Floriano

Confira outras matérias de TV

GOSTOU DO CONTEÚDO?

Acompanhe as últimas notícias em GZH